quarta-feira, 27 de junho de 2007

O método



Importante nestas capturas, o método.

A primeira entrou na armadilha, já estávamos nós desesperadas, e ainda mais desesperadas ficámos porque a armadilha não disparou. Eu consegui aproximar-me e tocar no dispositivo que faz cair a porta. A segunda foi apanhada pelo cachaço, a armadilha estava montada mas nenhum gato se aventurou a entrar, uma gatita branca esteve quase mas havia sempre um popular a interromper a caçada.

Ontem, planeámos mais uma acção de captura. Foi o descalabro! Os gatos gozaram connosco o tempo todo: entravam, comiam à vontade e saíam quando já saciados :-) Aparece a L.. e diz 'eu consigo apanhar alguns gatos à mão!' Eu e a Claúdia ficámos ao mesmo tempo satisfeitas e assustadas: pelo menos conseguíamos apanhar um gato, estávamos por tudo, mas um gato apanhado à mão deve ser meigo, não conseguimos sair do TNnR.

A indecisão fez-nos ir para casa pensar. Vai ser assim a táctica: utilizar a L.. como armadilha e olear a armadilha para substituir a L.. quando já não houver gatos meigos para apanhar. E esperar que gatos meigos na rua se tornem 'silvestres' em casa.

2 comentários:

Rute disse...

Lá se ia a parte do R... os gatuchos conseguem ser tramados :)

Bigodes ao relento disse...

tramados é apelido
LOL